Batman vs Superman: A Origem da Justiça – Opinião

0
282

O fracasso de Lanterna Verde, em 2011 e o sucesso de sua principal concorrente, a Marvel, fizeram com que a DC começasse a planejar a longo prazo. Até 2020, teremos o aguardado filme da Liga da Justiça, bem como filmes solo dos personagens que já foram apresentados em Batman vs Superman, assim como personagens que ainda serão vistos ao longa da Liga.

Continuação direta de Homem de Aço (2013), Batman vs Superman estreou nos cinemas brasileiros na última quinta-feira (24). Introduzindo um novo Batman ao universo cinematográfico da DC, Batman vs Superman traz um conflito que muitos ansiavam por ver nas telonas. E o subtítulo do filme, A Origem da Justiça, reforça que este é o início da Liga nos cinemas.

O arco de Superman é moldado por conflitos interiores. Para muitos, um Deus, e para tantos outros, uma ameaça em potencial e que jamais poderá ser controlada. Superman questiona-se o tempo todo a respeito de suas ações, e o quanto elas afetam a vida daqueles ao seu redor. Estaria mesmo fazendo o bem? Suas ações são mesmo as melhores decisões? Lois Lane, sua amante e amiga, está ali para tentar ajudá-lo a entender o seu papel no mundo dos humanos. A relação entre os dois é muito bonita, e aos poucos percebemos que Lois é tão fraqueza do Superman quanto um pedaço de kryptonita. O medo de perdê-la estampa seus olhos a cada vez que ele a salva do perigo.

Batman, aqui, já está na ativa há 20 anos. Já passou por muito, e está mais velho e cansado. Isso é perceptível em suas falas e principalmente em suas expressões, muitas vezes parecendo deprimido. Presente em Metropolis durante os acontecimentos que destruíram a cidade em O Homem de Aço, Batman passa a considerar Superman como um inimigo que precisa ser derrotado o mais rápido possível. É dessa visão que surge a primeira faísca para o embate que engloba o segundo ato do filme.

O filho de Krypton e o morcego de Gotham. Dois personagens que, quando vem à mente das pessoas, são vistos como invencíveis, tamanhas habilidades que cada um possui. Mas mesmo sendo um filme grandioso em suas cenas de ação, Batman vs Superman consegue trazer um pouco de humanidade e sobriedade a ambos os personagens-título. Superman sabe que não pode deixar de fazer o que considera certo, mas sabe que coloca as pessoas que ama em risco: um ser com poderes de um deus e que sente medo. Batman demonstra seu cansaço ao enfrentar seus inimigos de forma mais brutal e letal. Não há um psicológico inquebrável no morcego, e mesmo para ele, seus códigos morais mudaram. O Batman aqui mata se for preciso para se fazer a justiça.

Os personagens coadjuvantes são excelentes. Lex Luthor é incrível em seus monólogos e diálogos loucos e cheios de devaneios, com um toque de humor que faz o espectador, de certa maneira, gostar do personagem. Diana Prince, a Mulher Maravilha, tem um tempo de tela menor que os outros heróis, mas quando ela aparece, com toda certeza rouba a cena. A reunião da trindade é algo de fazer o fã pular de alegria. Alfred não é apenas um mordomo, mas também um copiloto e um filtro de moralidade para o patrão, Bruce Wayne. Quando Wayne parece estar saindo do controle, cabe a Alfred usar as palavras certas para tentar mostrar o melhor caminho ao seu chefe e amigo (apesar de isso não dar certo em muitas vezes).

As cenas de ação de Batman vs Superman são, como dito acima, grandiosas. Explosão não falta em nenhum dos atos do filme, dando um maior destaque nesse aspecto ao embate final. Batman tem uma das melhores sequências de luta de toda sua história no cinema, lembrando muito o que pode ser visto nos games da série Arkham. Infelizmente, o ápice do filme, em seu terceiro ato, me pareceu um tanto quanto apressado. Sinceramente, esperava mais no embate final, mas nada que desmereça o filme como um todo.

Infelizmente, o que mais me incomodou foram as cenas que eu já tinha visto graças ao grande número de trailers e clipes que foram liberados desde o início de produção até este ano de 2016. Sem economizar, a Warner Bros. acabou exagerando no marketing do filme, liberando muitas cenas incríveis e que poderiam ter sido um fator surpresa agradável ao público. É claro que, por estar formando seu rumo nos cinemas, a empresa precisava convencer o público a ir ao cinema e ver todas aquelas cenas incríveis em uma tela grande e com qualidade incomparável, mas mostraram demais. Existe algo que considero verdade: o ser humano tem curiosidade pelo desconhecido. É por isso que penso que teria sido melhor apenas “atiçar” o público, e não jogar em sua cara as melhores cenas.

Batman vs Superman é um bom filme, mas percebi uma certa discordância de opiniões na saída do cinema. Muitos gostaram, alguns não gostaram. Também ouvi reclamações pontuais de alguns momentos do filme, mas é tudo uma questão de gosto e opinião. Para os fãs de super-heróis, vale o ingresso com toda certeza. É um começo bonito de se ver da Liga da Justiça, e deixa uma curiosidade imensa para o que ainda está por vir – principalmente pelo gancho forte que deixaram ao final do longa.

Deixe uma resposta