Governadores debatem mais impostos sobre games

0
173

Mais um capitulo sobre os impostos sobre jogos começou. Um grupo de governadores estuda taxar games para arrecadar mais recursos para a segurança pública. A estimativa é que seriam arrecadados até R$ 18 milhões caso tal medida seja aprovada.

De acordo com o jornal O Globo, a proposta foi apresentada por Wellington Dias, governador do Piauí, durante o Fórum de Governadores realizado em Brasília, no dia 8, um dos governadores que demostrou apoiar a medida foi o governador de São Paulo, João Dória.

“Nos pareceu uma sugestão bem-vinda, já que os jogos eletrônicos na internet não são taxados. Todos os jogos pagam imposto, não é razoável que o jogo eletrônico na internet, sobretudo realizado fora do Brasil, aconteça sem a aplicação de impostos. Um dos governadores fez essa sugestão e ela foi bem percebida pelos demais.”, comentou Dória.

Mas nem todos gostaram dessa ideia, como Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro, que não apoia o projeto por acreditar que o problema da segurança não é a falta de recursos, mas sim de gestão.

“Nós já gastamos demais com segurança. Se continuarmos discutindo as mesmas coisas, vamos seguir colocando mais dinheiro na segurança pública e não vamos obter resultado. O problema é de gestão. Não adianta querer gastar mais dinheiro em cima de algo que está ruim.”, disse Witzel.

Não se sabe como esse imposto seria e qual o seu percentual. Há cerca de 2 meses, o governo federal reduziu o IPI (Imposto sobre Produto Industrailizado) sobre os consoles. Antes disso, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que busca a isenção de impostos em jogos e plataformas fabricados no Brasil, mas que ainda tem de ser votada no Plenário.

De uma forma ou de outra a ideia parece ser algo absurdo, já tem que temos uma das maiores cargas tributarias do mundo e não pagamos barato por consoles, acessórios e jogos.

Deixe uma resposta