Star Wars: quando a Força despertou

0
139

Entenda que eu não sou um aficionado pelo universo de Star Wars, mas tenho muito respeito pelo universo criado por George Lucas com seus filmes: a trilogia clássica e a nova trilogia composta pelos prequels.
E o universo que pode ser considerado como a origem do nerdismo tomou outras formas e se expandiu para outras mídias. Jogos, HQs, livros, animações e programas de TV. Absolutamente qualquer formato de mídia fora tomado por Star Wars.

A Lucas Film foi adquirida pela Disney em 2012. O que isso mudou em minha vida? Quase nada, exceto pela frustração de se ter jogos da série Star Wars cancelados (mais precisamente Star Wars 1313). Pois o meu contato com tal universo era justamente esse, e apenas esse, até recentemente: os jogos baseados em Star Wars.

Nunca me apresentaram diretamente os filmes que fizeram de Star Wars um ícone que transcende gerações.
E nunca tive o ímpeto de buscar, na fonte, informações mais precisas sobre o conteúdo de tais obras. Falta de interesse? Preguiça? Não sei definir, mas hoje me arrependo muito, admito. O porquê de eu me arrepender? Vejamos adiante.

Eis que a Disney, dona de Star Wars, anuncia que fará uma nova trilogia. O primeiro longa, intitulado Star Wars O Despertar da Força, chegou aos cinemas no dia 17/12/2015. Nos últimos dois meses, a internet era um poço de ansiedade. Expectativas com o filme, o medo e a esperança tomando conta de todos os fãs. Dos novatos aos veteranos, todos os olhos estavam voltados para este novo capítulo.

Comprei meu ingresso dois dias antes da estreia. Admito ter ficado surpreendido por ter conseguido tão em cima da hora. Pensei que estaria esgotado, mas (ainda bem) não estava. Como eu disse, não sou aficionado por Star Wars. Conheço superficialmente pelo pouco que vi em jogos. Mas lá estava eu, em uma quinta-feira, às 19:45h da noite, em uma das filas gigantescas para as últimas sessões do dia de O Despertar da Força.

O que é um fã? Há muito eu venho buscando a resposta para tal pergunta, e finalmente a encontrei. Fã é aquele que se empolga, que se emociona, que se entrega aos seus gostos mais enraizados. É aquele que vai contra a maré das normas sociais, que tem personalidade para se definir como “fã de X ou Y”, e se define fã com orgulho.

O que é o fã de Star Wars? Ah, o fã de Star Wars é aquele que se veste de Jedi ou de Sith; é aquele que duela com seu sabre de luz em convenções; é aquele que usa camisa do Yoda na rua, sem ter medo de ser criticado ou zoado; é aquele que tem orgulho de dizer que a Força molda tudo ao seu redor. Ah, o fã de Star Wars. Esse é um tipo de fã que cativa, que arrepia, que faz a gente acreditar naquilo que estamos vendo.

E eu estava rodeado de fãs para assistir O Despertar da Força. Eu não era fã, mas fui cativado por aqueles que estavam ao meu redor. Fui cativado quando a Millennium Falcon voou novamente, e quando Han Solo E Chewbacca apareceram na tela do cinema. Fui cativado por fãs a ver um filme extremamente divertido, cômico e repleto de ação. Exatamente o tipo de filme que gosto. E, por incrível que pareça, me emocionei quando a Força finalmente despertou.

Dei meu primeiro passo rumo ao Caminho Jedi. Ou talvez em direção aos Sith. Seja qual for, estou orgulhoso por fazer parte disso. Agora vou buscar conhecer mais sobre este universo incrível.

rey__bb_8_star_wars_the_force_awakens-wide

E que a Força esteja com você.

Deixe uma resposta