Review: FIFA 20

0
183

Sai ano, entra ano e os amantes do bom e velho futebol tem que gastar seu rico e suado dinheiro nas novas versões dos simuladores de da EA e Konami e esse ano como não poderia deixar de ser vamos ao review de FIFA 20.

FIFA 20 pode não ser o ápice da série, Volta não é a revolução que poderia ter sido, apesar de nostálgico e o Modo Carreira ainda está subdesenvolvido, mas mesmo assim FIFA é uma oferta tão ampla, profunda e completa que continua a ser uma obrigação para fãs de futebol.

Jogo novo, mudanças pequenas

O jogo em si, é notavelmente semelhante ao seu antecessor. Esperávamos mais mudanças após um ano e o que pudemos perceber é que a cada ano que se passa, as taxas de mudança estão diminuindo à medida em que chegamos ao final desta geração de consoles. Portanto, embora haja algumas melhorias, como primeiros toques mais naturais e física da bola mais satisfatória, tudo é muito parecido com o FIFA 19.

No entanto, as bolas paradas sofreram uma pequena reformulação, especificamente cobranças de faltas direta e penalidades, ambos agora apontam um retículo para o local exato em que você deseja colocar a bola. Então, incorporando a mecânica de finalização do ano passado, você precisará pressionar o botão de chute novamente no momento certo, além de adicionar curvas no caso de cobranças de falta. Ambos demoram um pouco para se acostumar, mas oferecem maior profundidade e satisfação quando você faz a cobrança.

FIFA Street revive

Em outro movimento nostálgico, FIFA 20 introduz um novo modo, o Volta Football, do tipo FIFA Street, trazendo o futebol de rua pela primeira vez ao game.

Você controla um esquadrão de superestrelas de rua com o objetivo de se tornar o melhor do mundo, em uma jornada que o leva por vários locais únicos e exóticos espalhados pelo mundo. Essas partidas de três, quatro ou cinco são mais curtas e caóticas que um jogo de 11 contra 11 e parecem suficientemente diferentes e divertidas para se tornar um item importante na lista de modos da FIFA.

Truques sofisticados e táticas simplificadas tornam o modo ‘Volta’ bem divertido, mas não espere a profundidade que FIFA Street nos proporcionou. Não é tão fácil humilhar seus adversários com dribles desconsertantes no novo modo, em vez disso, Volta se concentra na cultura do futebol de rua, onde a linguagem e a atmosfera são mais relaxadas, mais expressivas e mais personalizáveis.

A loja Volta e os desafios que desbloqueiam novos equipamentos, combinados com a capacidade de jogar contra outros jogadores online na Volta League, significam que o modo certamente terá vida mais longa do que o modo que substitui, The Journey.

Volta Story, a campanha para um jogador na qual você enfrenta equipes de inteligencia artificial, é um análogo mais próximo de The Journey, com suas cenas e elenco de personagens. Sua estrutura de turnê mundial é atraente e seus locais do mundo real são bem feitos, com personalidades únicas e estilos de jogo próprios.

Mas nem tudo são flores em Volta, a necessidade de jogar contra o mesmo adversários repetidas vezes, todos os times tendo o mesmo goleiro, alguns erros de posicionamento básicos, além de personagens um tanto quanto irritantes, fazem o novo modo deixar a desejar para aqueles jogadores mais exigentes. Em uma nota final e estranha, Volta exige uma conexão com a Internet, mesmo ao jogar no modo single-player, por motivos que ainda não estão claros.

Modo Carreira

O Modo Carreira é outra oferta principal para um jogador de FIFA e vem com uma série de novos recursos. Conversas entre gerente e jogadores são finalmente possíveis, por exemplo, os jogadores virão até você para reclamar ou agradecer o tempo de jogo, como há muitos anos, mas agora você tem a oportunidade de responder, com o objetivo de manter o moral e portanto, os níveis de desempenho alto. O sistema é superficial, com a barra de moral aparentemente a única variável que você pode afetar, as mensagens ainda se repetem com muita frequência com os mesmos erros antigos, mas pelo menos parece um pouco mais interativo do que o antigo e estagnado sistema de e-mail.

Da mesma forma, as coletivas de imprensa pré e pós-partida foram revisadas e agora parecem mais com as vistas em The Journey nas temporadas anteriores. Novamente, o objetivo aqui é manter o moral de sua equipe, o que torna a experiencia mais estimulante do que uma simples tela de menu, como era antes.

O grande novo recurso final, o potencial dinâmico do jogador, significa que a classificação do potencial dos jogadores agora muda conforme você os trata. A mudança agradará os ultras do Modo Carreira, mas, na prática, faz pouca diferença, exceto para os jogadores mais comprometidos.

Desapontador, apesar de todas as mudanças, o Modo Carreira ainda contém várias imprecisões. A janela de transferências termina erroneamente atrasada para os clubes ingleses, VAR e chutes a gol ainda não foram introduzidos. As negociações de transferência permanecem inalteradas, com exceção de dois novos locais em que é possível estabelecer um acordo, as equipes de escoteiros e de jovens são as mesmas por mais um ano consecutivo. O Modo Carreira deu alguns passos adiante este ano, mas é necessária uma revolução.

Ultimate Team

Enquanto isso, o Ultimate Team continua sua expansão e agora é maior e melhor do que nunca. A adoção de um modelo de passe de batalha no estilo Fortnite no FUT Seasons – não deve ser confundido com o FUT Seasons, o sub-modo – é um pouco confuso, mas é um golpe de mestre. Essencialmente, ele se manifesta como uma expansão dos desafios diários e semanais existentes, com novas tarefas nas quais você pode trabalhar durante várias semanas ou o ano inteiro. As recompensas incluem pacotes, jogadores, novas opções de material esportivo, bolas e muito mais. Tudo isso acrescenta outra maneira de ser recompensado, outro objetivo especialmente útil para aqueles que lutam para competir no campeonato do fim de semana.

A outra nova adição do FUT são os Friendlies, que são uma nova maneira de jogar casualmente no Ultimate Team. Não há grandes recompensas por jogar Amistosos do FUT, mas você ainda ganha moedas, lesões nos jogadores, contratos, condicionamento físico e seu histórico de jogo permanecem inalterados. A comunidade está clamando por um lugar para ir quando não pode enfrentar a pressão de Rivals ou Squad Battles, e finalmente eles têm. Ele também contém as mesmas variantes detalhadas de rastreamento de estatísticas e modo bizarro que foram introduzidas no modo Kick Off de FIFA 19, junto com as novas opções de Regras da Casa.

Eles são um lugar estranho e divertido para se divertir com os amigos e querem dizer que, se já não era, o Ultimate Team realmente parece o seu próprio jogo agora. Você pode discordar de maneira compreensível de suas tendências de pagar para ganhar. Sim, gastar mais dinheiro em pacotes significa que você ainda tem mais chances de receber um Lionel Messi, um Cristiano Ronaldo, um Neymar, do que alguém simplesmente buscando moedas no jogo, mas o FUT é tão atraente e completo, que rapidamente se torna um vicio.

Resumindo…

FIFA ainda é um bom game e apesar de não contar com a Juventus (Forza Piemonte Calcio), o jogo deste ano parece mais completo do que nunca. O mesmo vale para sua estética e licenciamento, que continuam a oferecer a aproximação virtual mais próxima do futebol do mundo real.

The Journey e FIFA Street continuarão a serem pedidas, mas Volta oferece uma opção genuinamente diferente para quem deseja entrar e sair dos jogos convecionais de FIFA, enquanto o Ultimate Team continua seu caminho para dominar o mundo. É uma pena que o Modo Carreira continue estagnado, mesmo que finalmente a EA se lembre que ele ainda existe.

Deixe uma resposta