PS5 logo

Sony anuncia oficialmente especificações do PS5

0
106

A Sony finalmente quebrou o silêncio. As especificações da PlayStation 5 foram reveladas por Mark Cerny, arquiteto do console que realizou uma apresentação sobre o novo hardware e como ele apresentará uma verdadeira evolução sobre a PlayStation 4.

O Digital Foundry teve a oportunidade de ver antecipadamente a apresentação e conversar com Cerny sobre a natureza do hardware personalizado do PlayStation e a filosofia do seu design.

O entusiasmante nesta apresentação é que a Sony apresenta a visão para uma nova geração que recaptura o espírito pioneiro dos seus primeiros consoles ao entregar um silício exótico e top de linha, com um forte foco em levar para um novo nível a experiência dos jogadores. Mas ao mesmo tempo, o design abraça éticas amigáveis dos criadores, algo que teve imenso sucesso no PS4. A ideia é que os programadores, confortáveis com o atual console, possam começar a lidar facilmente com o PS5 e obter fácil acesso às novas funcionalidades, CPU, GPU e de armazenamento, antes de explorar as novas funcionalidades.

Especificações

Da perspectiva de um gamer, sabemos que existe uma incrível fome pelas especificações técnicas do processador do PS5 e graças a esta apresentação, sabemos muito mais sobre o processador AMD personalizado no coração do novo console. Na verdade, o foco da apresentação da Cerney está centrado na experiência que as novas funcionalidades principais permitem, como o armazenamento SSD, o novo motor de áudio Tempest, verdadeiramente entusiasmante, mas o nível de curiosidade pelas especificações é tanto que vamos começar por aí.

Em termos básicos, já sabemos que o PS5 usa a excelente tecnologia Zen 2 CPU da AMD e já tinha sido confirmado a presença de 8 nucleos de processamento e 16 threds, mas agora sabemos a sua velocidade. O PS5 permite frequências até 3.5GHz. Para a CPU, 3.5GHz estará no topo das possibilidades e ele também sugere que esta é a velocidade mais comum, mas em certas condições, poderá baixar.

HardwarePlayStation 5PlayStation 4
CPU8x Zen 2 Cores a 3.5GHz (frequência variável)8x Jaguar Cores a 1.6GHz
GPU10.28 TFLOPs, 36 CUs a 2.23GHz (frequência variável)1.84 TFLOPs, 18 CUs a 800MHz
GPURDNA 2 personalizadaGCN personalizada
Memória/Interface16GB GDDR6/256-bit8GB GDDR5/256-bit
Largura de Banda448GB/s176GB/s
Armazenamento interoSSD de 825GB personalizado500GB HDD
Velocidades5.5GB/s (Raw), Typical 8-9GB/s (Comprimido)Aproximadamente 50-100MB/s (dependente da localização dos dados no HDD)
Memória expansívelPorta NVMe SSDHDD interno que pode substituir
Armazenamento externoSuporte USB HDDSuporte USB HDD
Drive Óptico4K UHD Blu-rayBlu-ray

A versão personalizada da GPU RDNA da AMD apresenta 36 unidades computacionais que correm em frequências variáveis, entregando um máximo de 10.28TF de performance computacional. No entanto, apesar de 2.23GHz ser o limite e a velocidade mais comum, pode descer abaixo disso de acordo com a carga. O PS5 usa um boost e é importante ter em conta que a performance de uma unidade computacional RDNA ultrapassa de longe os equivalentes no PS4 ou PS4 Pro, baseados em arquitetura mais antiga.

Na verdade, a densidade do transístor de uma unidade computacional RDNA 2 é 62% superior a uma unicade computacional do PS4, significando que, pelo menos no número de transístores, o conjunto de 36 UCs no PS5 é equivalente a 58 UCs no PS4. E não esqueça, além disso, essas novas UCs estão rodando a mais do dobro da frequência.

Disco SSD

A Sony revelou mais detalhes sobre o disco SSD do PlayStation 5.

Os detalhes publicados pelo Digital Foundry indicam que a Sony escolheu um formato proprietário para o SSD e que este terá uma capacidade de armazenamento de 825 GB. A vantagem deste SSD proprietário está nos tempos de carregamento, que é extremamente rápido.

O SSD da PS5 consegue carregar 2GB de dados em um quarto de segundo. Em teoria, de acordo com o Digital Foundry, os 16 GB de RAM do PS5 podem ser carregados em apenas 2 segundos graças ao disco SSD extremamente rápido do console.

“Como criadores de jogos, deixamos de tentar distrair o jogador de quanto tempo leva a viagem rápida – como aquelas viagens de metro em Spider-Man – para sermos tão rápidos que até temos de abrandar essa transição,” disse Mark Cerny, arquiteto do PS5.

Este desempenho só é possível porque o SSD está “casado” com o processador principal do console através de um interface de 12 canais. Deste modo, o SSD entrega 5.5 GB/s de desempenho com um total 825 GB de armazenamento.

Embora o tamanho de armazenamento pareça estranho, “a solução da Sony é proprietária, 825 GB é a correspondência ideal para a interface de 12 canais e existem outras vantagens”, explica o Digital Foundry.

A solução da Sony resulta num disco SSD do PS5 que é 100 vezes mais rápido do que o disco convencional do PS4. O objectivo é simples: acabar com tempos de loading e com os tempos de espera para instalar jogos e atualizações.

Retrocompatibilidade

Desde a confirmação da chegada do novo console no final de 2020, os jogadores especulam sobre os planos da Sony para a retrocompatibilidade de jogos do PlayStation 4 no seu próximo console, o PS5.

Na apresentação de Mark Cerny, o arquiteto principal confirmou que o PS5 será retro-compatível com o PS4, mas não de uma forma nativa e exigirá uma atualização por parte das companhias.

Ao falar das filosofias do design do PS5, Cerny comentou que apesar do desejo por novas funcionalidades e um console muito mais poderoso do que a PS4, foi preciso ter em conta a compatibilidade com o console atual.

Assim sendo, diz Cerny, tiveram de ter em conta o PS4 na hora de planejar o PS5.

“Ao mesmo tempo, temos de assegurar que a GPU corre jogos PS4 e que a arquitetura é de fácil adoção para os criadores,” disse Cerny.

A retrocompatibilidade foi tratada com mestria pela AMD. Eles trataram-na como uma das necessidades fundamentais ao longo do processo de design.”

Segundo explicado, o PS5 não será totalmente retro-compatível com o PS4 no lançamento e dependerá de jogo para jogo.

Cerny confirmou que no lançamento, mais de 100 dos jogos mais populares da atual geração serão retro-compatíveis com o PS5, mas não compartilhou sobre quais jogos especificamente.

Será de esperar que os grandes exclusivos do PS4, sejam retro-compatíveis com o PS5, mas além da CD Projekt RED que confirmou Cyberpunk 2077 e a Square Enix com o seu Final Fantasy 7 Remake, ainda não sabemos quais os 100 jogos do PS4 que poderemos jogar no PS5 no lançamento.

Cerny comentou que o objetivo é tornar todos os jogos PS4 retro-compatíveis com o PS5, mas não esclareceu mais detalhes sobre esses planos.

Esquema de retrocompatibilidade do PS5

Áudio

Até agora o áudio nos videogames, apesar de haver suporte para surround 7.1, sempre foi secundário e nunca recebeu muita atenção. Mark Cerny, arquiteto do PS5, quis mudar isso e criou o Tempest Engine para o console, que suporta centenas de fontes de áudio com maior qualidade do que no PS4.

Conforme explicado pelo Digital Foundry, a experiência de áudio do PS5 tem dois pilares: presença e localidade. No PS4, por exemplo, o som da chuva é uma única fonte de som. No PS5, com suporte para centenas de fontes, o objetivo é criar uma experiência de som realista em que parece mesmo que está no meio da chuva.

O segundo pilar, a localidade, prende-se à percepção de onde vem o som, da frente, dos lados, de trás, etc. Para melhorar este aspecto, a Sony recorreu a uma técnica complexa chamada Head-related Transfer Function (HRTF). O HRTF é diferente de pessoa para pessoa, pelo que a Sony pode constatar em centenas de análises.

A forma como o PS5 cria esta experiência de áudio é bastante complexa e está exposta no esquema abaixo. Como pode conferir, a Sony usa vários HRTF’s e amostras, além de outras coisas mais complexas, para entregar o som às suas caixas de som, headphones ou outro dispositivo de áudio que possa usar no PS5.

Esquema de áudio do PS5

Deixe uma resposta